Alvo de intervenção

O alvo de intervenção do Gabinete de Aconselhamento a Familiares de Doentes com Alzheimer centra-se num grupo primário, nomeadamente os familiares desses doentes com idade superior a 18 anos.

O número de familiares a serem atendidos é indeterminado, uma vez que este serviço está disponível para todas as famílias que necessitam de aconselhamento, na ilha de São Miguel e o atendimento será realizado por marcação prévia, não correndo o risco de sobrelotação pois o atendimento é realizado conforme a disponibilidade.

“A atenção que pretendemos dar aos cuidadores familiares justifica-se, por um lado, porque consideramos que o apoio diariamente prestado por milhares de famílias aos doentes de Alzheimer têm, quase sempre, pouca visibilidade e reconhecimento social. Por outro lado, as famílias são indirectamente sofredoras, de forma oculta, da doença de Alzheimer, além de poderem vir a ser afectadas pelos impactos sociais (psicológicas, emocionais, físicas, económicas, entre outras) que esta acarreta” (Instituto de Segurança Social, 2005).

O objectivo deste gabinete é entender a doença e criar parcerias, cumplicidades e solidariedades que permitam que os recursos a criar, a desenvolver e a apoiar favoreçam um acompanhamento adequado e um suporte afectivo aos cuidadores dos doentes de Alzheimer, para que estes mantenham a melhor qualidade de vida possível. (Instituto de Segurança Social, 2005)

Assim, este gabinete destina-se sobretudo à família directa, em que normalmente os cuidadores informais são os conjugues e filhos. As filhas prestadoras de cuidados têm idades entre os 39 e os 49 anos e as cônjuges com idades compreendidas entre os 65 e os 69 anos. Já os cuidadores masculinos na condição de filhos têm idades compreendidas entre os 30 e 49 anos e os cônjuges entre 75 e 79 anos. A maioria dos prestadores de cuidados são mulheres - 72%, 23% são as esposas e 29% são as filhas.